Alentejo

A Região do Alentejo, uma das mais extensas de Portugal, produz vinhos de sonho capazes de entusiasmar o mais calmo apreciador das coisas boas. São uvas de vinhas muito recentes, na maioria dos casos, criadas em condições ideais de humidade e de calor. Muito calor no Verão e solos planos, sem serem demasiado ricos, tudo ingredientes indispensáveis ao sucesso. Como a propriedade é extensa, as vinhas são em geral de muitos hectares, o que permite trabalhar a terra com meios modernos. As vinhas mais extensas são regadas pelo sistema gota-a-gota. As castas mais plantadas são as Aragonez, Trincadeira, Touriga Nacional, Syrah e Alicante Bouschet, nas tintas; e a Antão Vaz, Roupeiro, Arinto, Rabo de Ovelha e Sercial, nas brancas.

Entre os vinhos tintos aqui produzidos desde os anos setenta do século passado, a maioria são encorpados e aveludados, taninosos, equilibrados, cheios de fruta vermelha madura.

Os vinhos brancos da Vidigueira são um óptimo exemplo de actualidade e de adaptação à refeição. Feitos com base nas tecnologias mais modernas, recorrem ao aço inox e à temperatura controlada durante a fermentação. As adegas mais modernas já praticamente não recorrem ao uso de bombas para envio de vinho, mas apenas à gravidade, de forma a não oxidar os brancos e assim poderem ter mais fruta e mais mineralidade.