Algarve

A Região do Algarve é uma das mais dotadas sob o ponto de vista histórico, uma vez que foi aqui que acabou a Conquista de Portugal aos mouros, já nos finais do Sec. XIII, iniciando-se também aqui, um século depois, a epopeia das Navegações que deram novos mundos ao mundo.

No entanto, apertada entre a serra do Caldeirão e o mar, a vinha não se pode expandir muito, tendo ficado mais implantada em quatro DOC’s: Lagos, Portimão, Lagoa e Tavira. As mais populares são as de Lagoa e de Portimão, sendo que um dos produtores mais importantes pela sua popularidade é o cantor Sir Clif Richard que, com o seu vinho “Vida Nova”, muito tem contribuído para que o mercado Britânico se lembre e peça vinhos do Algarve e de todas as partes de Portugal.

Enquanto as praias atraem milhares de veraneantes, os enólogos vão tendo um público mais exigente e mais disposto a experimentar o potencial vínico do Algarve, o que faz com que mais vinhas sejam plantadas e, por sua vez, aumentem as possibilidades de escolha.

Devido à presença constante do sol, os vinhos têm grau alto e são macios e frutados. O Algarve tem melhores Tintos, mas os Brancos também ali fazem o seu percurso, com variedades de videiras a serem aperfeiçoadas e adaptadas às condições locais.

As castas tintas mais frequentes são a Castelão, Trincadeira e a Tinta Negra Mole, enquanto que as Brancas são a Arinto, a Síria e Roupeiro. Os vinhos tintos e brancos vendem-se localmente e a sua produção não é, ainda, suficiente para irem muito além do Algarve ou de Portugal, porém, a exportação mantém-se um objectivo para breve.